Navegar para Cima


Busca Ok A+ | A-

Gordura no fígado: Como se proteger?

 29/09/2011


Conheça a doença que acomete as células do fígado por causa do acúmulo excessivo de gordura (...)

A esteatose hepática não alcoólica, popularmente conhecida como gordura no fígado ou fígado gorduroso, é uma doença que acomete as células do fígado por causa do acúmulo excessivo de gordura.

A doença está atrelada a uma dieta hipercalórica com a alta ingestão de gordura saturada e açúcar. Silenciosa e assintomática, a esteatose quando não diagnosticada e tratada de maneira adequada pode trazer inúmeros malefícios a saúde.

O seu principal sintoma é a resistência à insulina que desencadeia a infiltração de gotículas de gordura nas células do fígado podendo causar lesões no órgão, provocando o surgimento de inflamação e cicatrizes.

Pessoas obesas, diabéticas ou com colesterol e triglicérides elevados têm grandes chances de desenvolver doenças do fígado. Apensar de ser uma doença reversível, se não acontecerem mudanças na alimentação nem perda de peso, o quadro pode evoluir para uma cirrose hepática e até mesmo o câncer de fígado.

Atenção na saúde de seu fígado:

Para conter a esteatose, os hepatologistas alertam sobre a prevenção da doença. Além do famoso checkup anual, ultrassom do abdômen também pode ajudar.

Indivíduos que vivem acima do peso, têm níveis elevados de colesterol e triglicérides ou ainda diabetes devem realizar visitas frequentes ao médico.

Lembre-se: Quanto mais leve é o grau do problema — isto é, quanto menos gordura o fígado estocar —, mais simples será a solução.

Fonte: Dr. André Ibrahim, cirurgião do Aparelho Digestivo do Hospital Samaritano de São Paulo


Voltar

Deixe seu comentário

 
 
 
0 Caracteres Digitados | Restam 1024

Comentários

Por: Nelson Marteliano 15/12/2011 às 5:02
Gostaria que me mandasem, uma lista de dieta de Nutrição, e exercicios que tenho que fazer. Tou com gordura no figado, ja tou fazendo um tratamento com remedios e regime alimentar. Se puderem me ajudar agradeço. Grato. Nelson Marteliano
Assessoria de Comunicação
Prezado Nelson,
O Hospital Samaritano de São Paulo agradece a confiança depositada nesta instituição de 117 anos de atividades na área da saúde. Quanto ao seu questionamento, o indicado no seu caso é você procurar um nutricionista já que a dieta é personalizada para cada pessoa levando em consideração hábitos de vida, idade e condições de saúde. Quanto aos exercícios físicos o indicado é que você procure ajuda especializada para elaboração de um programa personalizado para você.
 
Atenciosamente.
Por: renata 11/10/2011 às 20:54
meu namorado retirou 1 dos rins há cerca de 10 anos em função de um tumor maligno. depois disso,começou a acumular gordura no fígado.minha dúvida é: qual a relação da retirada do rim com o acúmulo de gordura e que tipo de dieta ele tem de adotar para eliminar este acúmulo? obrigada renata
Assessoria de Comunicação

Prezada Renata.

O Hospital Samaritano de São Paulo agradece a confiança depositada nesta instituição de 117 anos de atividades na área da saúde. Sobre o seu questionamento quanto ter arritmia e ser doador de rim, a Chefe do Núcleo de Transplantes do Hospital Samaritano, Dra. Maria Fernanda Camargo orienta que não tem relação da retirada do rim com o acúmulo de gordura no fígado. O acúmulo de gordura no fígado é derivado da alimentação. Uma dieta equilibrada deve ser orientada por um especialista em nutrição.

Atenciosamente.

Por: LUIZ CHOITI FURUSAWA 30/09/2011 às 18:50
Tenho esteatose hepática severa. Qual regime devo seguir? O que deve ser evitado? Como tratar?
Assessoria de Comunicação
Prezado Luiz,
O Hospital Samaritano de São Paulo agradece a confiança depositada nesta Instituição de 117 anos de atividades na área da saúde. Quanto ao seu questionamento encaminhado via comentário no Portal do Samaritano  informamos que é muito difícil fazer um diagnóstico correto do seu caso e indicar um tratamento sem realizar um diagnóstico físico e por meio de exames laboratoriais. Por isso, aconselhamos que o senhor seja avaliado por um gastroenterologista. Após essas considerações, o médico poderá emitir alguma orientação.    
                                                                                                                                                                                             
Sobre a dieta a ser seguida, a nutricionista Weruska Barrios informa que o ideal é ter um acompanhamento nutricional individualizado, onde o profissional nutricionista irá avaliar as necessidades calóricas diárias de forma personalizada. De modo geral, a esteatose hepática requer um cuidado nutricional específico em relação à ingestão de gorduras. As refeições devem ser realizadas de forma fracionada, ou seja, de 5 a 6 refeições por dia divididas em: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. As preparações devem ser feitas com baixo teor de gordura de adição, ou seja o óleo usado para cozinhar deve ser diminuído ou até excluído em alguns casos. Restringir os alimentos ricos em gorduras, como carnes com gordura aparente, alimentos industrializados, frituras de imersão, frutos do mar, ovos (consumir 1 ou 2 por semana e não esquecer das preparações que contém ovos, como bolos, tortas e massas). Substituir os alimentos refinados por integrais é uma excelente opção para contribuir com o equilíbrio e manutenção da gordura sanguínea. Ressaltamos que é importante a consulta individualizada para personalizar o tratamento.