Navegar para Cima


Busca Ok A+ | A-

Se não tratada, menopausa pode trazer complicações

 15/01/2008


A reposição hormonal é uma forma de combater a menopausa, que geralmente acomete mulheres entre os 50 e 55 anos

A reposição hormonal é uma forma de combater a menopausa, que geralmente acomete mulheres entre os 50 e 55 anos e que, se não for tratada corretamente, pode ocasionar o desenvolvimento de doenças crônicas e degenerativas, como osteoporose, problemas cardiovasculares, vaginite (inflamação das paredes da vagina), incontinência urinária e dor durante as relações sexuais.

Menopausa é a parada definitiva da menstruação, quando a produção de hormônios pelos ovários não ocorre de maneira adequada. A reposição hormonal tem como objetivo restituir o estrogênio que o ovário parou de produzir.
Segundo Ivaldo Silva, ginecologista do Hospital Samaritano, “existe, também, um tratamento medicamentoso, sem a utilização de hormônios, que melhora os sintomas climatéricos (quando os ciclos ficam inicialmente mais curtos e ocorrem atrasos menstruais, além de irritabilidade, nervosismo e insônia). Mas, só um médico pode avaliar qual a terapia mais apropriada”, orienta.

Silva explica que a reposição hormonal pode trazer riscos à saúde da mulher se for administrada de forma errada e no momento inadequado. “Existe um período ideal para o tratamento, quando os resultados são mais favoráveis, diminuindo os riscos à saúde. É o que chamamos de janela terapêutica”. A janela terapêutica está entre os primeiros sintomas da menopausa (conhecido como pré-menopausa ou climatério) até cinco anos após a parada da menstruação.

Estudos mostram que pode existir um pequeno aumento do risco de câncer de mama quando utilizada a combinação estrogênio e progesterona, e também de uma tendência à diminuição se usado somente estrogênio. “Por isso a importância de consultar um especialista”, conclui o ginecologista.


Voltar

Deixe seu comentário

 
 
 
0 Caracteres Digitados | Restam 1024