Busca Ok A+ | A-

Vias de administração da nutrição enteral

 

Sonda Enteral: É utilizada especificamente para a administração de alimentação, água e medicamentos. Somente pode ser feita por um profissional especializado, ou seja, enfermeiros ou médicos, em ambiente hospitalar.

Naso-enteral: A posição da sonda pode ser gástrica, duodenal ou jejunal.

  • A posição duodenal é indicada se houver gastroparesia (esvaziamento gástrico retardado) ou risco aumentado de broncoaspiração.

  • A posição jejunal é indicada em pacientes com pancreatite e algumas fístulas. Neste caso, é necessária a passagem de uma sonda específica, que pode ser realizada pelo profissional enfermeiro ou por meio de endoscopia.

Ostomias: A realização de uma ostomia é indicada para alimentação enteral por questões mecânicas envolvendo o trato gastrointestinal alto ou se há previsão de utilização de sonda nasoenteral por mais de seis semanas. Esta segunda indicação nem sempre é seguida na prática.

A Nutrição Enteral: A NE é definida como: “alimento para fins especiais, com ingestão controlada de nutrientes, na forma isolada ou combinada, de composição definida ou estimada, especialmente formulada para uso por sondas ou via oral, industrializada ou não, utilizada exclusiva ou parcialmente para substituir ou complementar a alimentação oral em pacientes desnutridos ou não, conforme suas necessidades nutricionais, em regime hospitalar, ambulatorial ou domiciliar, visando a síntese ou manutenção dos tecidos, órgãos ou sistemas.”(ResoluçãoNo 063/00, parágrafo 3.4).

Esta alimentação pode ser :

Industrializada líquida: vem pronta para uso, porém sua validade é de 24h após sua abertura sobre refrigeração 2º a 8º, em temperatura ambiente até 4 horas.

Industrializada pó: precisa ser diluída em água previamente fervida e resfriada ou mineral, devendo ser preparada no momento da administração e somente na quantidade prescrita pelo médico ou nutricionista, válida em temperatura ambiente até 4h.